Especial de Aniversário: Burlesque, Fight Club, Breakfast at Tiffany's e Bang Bang, You're Dead

by - 4.12.16


 

Burlesque

Ali (Christina Aguilera) é uma jovem de uma cidade do interior, com uma bela voz, que escapa da vida dura e de um futuro incerto e vai a Los Angeles, para concretizar os seus sonhos. Por acaso, ela chega a um teatro majestoso, porém em péssimo estado de conservação, The Burlesque Lounge, onde está sendo exibido um fantástico musical. Ali é contratada como garçonete por Tess (Cher), dona e administradora do teatro. Os fantásticos figurinos de Burlesque e a coreografia ousada conquistam Ali, que se promete que, um dia, subirá ao palco do teatro. Logo, Ali fica amiga de uma dançarina (Julianne Hough), provoca o ciúme de Nikki, uma dançarina desequilibrada (Kristen Bell) e conquista o amor de Jack (Cam Gigandet), que trabalha como barman e músico. Com a ajuda de um esperto cenógrafo (Stanley Tucci) e o apresentador transformista (Alan Cumming), Ali consegue sair do bar e subir ao palco. Sua voz espetacular ajuda a recuperar a antiga glória do The Burlesque Lounge. 'Burlesque' tem 12 números de música e dança. Cher canta duas músicas no filme, sendo uma delas a performance de abertura. (Fonte: AdoroCinema)

Li algumas resenhas negativas sobre o filme e fiquei sem entender o porque, afinal de contas, é só um filme, e muito bom por sinal. Amei, de verdade. Sem contar a trilha sonora que é um sucesso, amei o elenco, o enredo, o local onde a história se passa. Gostei de cada detalhe, sabe quando você olha para algo e tem aquela sensação de que está tudo certo? Cada coisinha em seu lugar? Então! 
Assisti Burlesque por indicação. Amei e indico, com certeza!

♡♡♡♡ Filme para assistir mil vezes

 Fight Club (Clube da Luta)


Jack (Edward Norton) é um executivo jovem, trabalha como investigador de seguros, mora confortavelmente, mas ele está ficando cada vez mais insatisfeito com sua vida medíocre. Para piorar ele está enfrentando uma terrível crise de insônia, até que encontra uma cura inusitada para o sua falta de sono ao frequentar grupos de auto-ajuda. Nesses encontros ele passa a conviver com pessoas problemáticas como a viciada Marla Singer (Helena Bonham Carter) e a conhecer estranhos como Tyler Durden (Brad Pitt). Misterioso e cheio de ideias, Tyler apresenta para Jack um grupo secreto que encontra para extravasar suas angústias e tensões através de violentos combates corporais. (Fonte)
Sempre ouvi muito sobre esse filme e o livro. Fiquei muito perdida no começo, porque eu nem cheguei a ler a sinopse do filme (ou livro) e sempre pensei que seria luta do começo ao fim, mas não tem lutas no começo (risos). Também fiquei com medo de não gostar desse filme, porque no começo não estava o achando tão interessante quanto esperava que fosse. Mas continuei assistindo e ele foi ficando cada vez melhor. E quando chegou ao final... QUE FINAL MAIS (me desculpem a palavra) FODA! Amo finais como esse, quem já assistiu sabe do que eu estou falando e quem não assistiu tem que assistir! Sem contar que esse filme também conta com um roteiro incrível, as frases são maravilhosas! Conseguiria montar um livro de frases com as falas dos personagens desse filme. Muito bom.

♡♡♡♡  Final Foda

Breakfast at Tiffany's (Bonequinha de Luxo)

Holly Golightly (Audrey Hepburn) é uma garota de programa nova-iorquina que está decidida a casar-se com um milionário. Perdida entre a inocência, ambição e futilidade, ela toma seus cafés da manhã em frente à famosa joalheria Tiffany`s, na intenção de fugir dos problemas. Seus planos mudam quando conhece Paul Varjak (George Peppard), um jovem escritor bancado pela amante que se torna seu vizinho, com quem se envolve. Apesar do interesse em Paul, Holly reluta em se entregar a um amor que contraria seus objetivos de tornar-se rica. (Fonte).
Assim que comecei a assistir o filme pensei: que fotografia incrível! Que paleta de cores maravilhosa!  (não sei se esses termos são usados para filmes, mas relevem). E por ser um filme antigo fiquei ainda mais encantada. 
Tenho que admitir que passei o filme todo com medo de não gostar (e de não entender), mas no fundo é um filme bom para passar o tempo, adorei a Holly e sua personalidade me deixa muito curiosa. Ela é inocente (bobinha) mesmo ou se faz de inocente? Soube que tem um livro, gostaria muito de ler, talvez com o livro entenda melhor isso. Super indico. Eu não gostei tanto quanto achei gostaria, não sei porque, acho que é porque eu criei muitas expectativas sem nem ler a sinopse, faço muito isso, mas nem por isso deixa de ser bom.

♡♡♡ Bom


 Bang Bang, You're Dead (Bang Bang, Você Morreu)

Jovens podem ser mais cruéis que todos. Naturalmente cruéis. As palavras de Trevor Adams, que já foi um estudante exemplar, refletem suas experiências no colégio. Ele era vítima de tão traumatizante perseguição que ameaçou destruir o time de futebol da escola. Mas a salvação veio através do Sr. Duncan, o professor de teatro, que ofereceu a Trevor o papel principal de sua peça, o lado da bela Jenny Dahlquist. O professor e a garota tentam ajudá-lo a manter-se na linha. Mas há um risco: o sombrio enredo sobre assassinos em um playground, combinado com o passado problemático de Trevor, faz com que os pais tentem vetar a peça. Se eles conseguirem é possível que a voz de Trevor jamais seja ouvida e isso pode detonar uma bomba-relógio humana.

Há anos eu assisti pela primeira vez o filme Bang Bang, Você Morreu. Esse filme mexeu comigo de tal forma que se tornou um dos meus preferidos. Ele trata de assuntos tão sérios de um jeito tão real, tão profundo. E quando assisti, eu estava em uma fase difícil na escola (mas para ser sincera, nunca tive uma "fase boa" na escola), e me identifiquei muito. Uma parte de mim morria de medo de chegar ao ponto que Trevor, o personagem principal, chegou, mas outra parte o entendia completamente, havia chegado ao máximo, como ele. Sofria o que ele sofria. O bullying é bem mais complexo do que parece. Incrível, totalmente incrível. O filme me passou tanta emoção, sabe? Não é como a maioria dos filmes de bullying que já assisti, esse me tocou mais por ser mais próximo da realidade, por eu ter me identificado com ele por sofrer bullying na escola, por toda a emoção do elenco e todo o trabalho maravilhoso. Ano passado li o roteiro da peça. Não vou dizer com certeza que esse é mesmo o roteiro, só que eu procurei bastante na internet e encontrei esse PDF (quem quiser baixar, o link está no fim do post) em português. Enquanto no filme temos uma história de um garoto que irá encenar a peça Bang Bang, Você Morreu, no roteiro temos só a peça em si. Tem um trechos dela no filme, o que é bem legal. Uma peça maravilhosa que eu teria muito orgulho de fazer parte do elenco, mas acho muito difícil que na cidade onde moro alguém tenha interesse na peça. Sabe quando algo real demais incomoda?! Então!

Faço das seguintes palavras, minhas também, porque concordo plenamente. 
"Poderosamente o filme aborda de uma maneira simples como o preconceito – Pré-Conceito – pode ser fatal nas ações de qualquer pessoa, principalmente de um estudante. A taxação de ‘burro’, ‘feio’, ‘chato’, ou englobando o famoso ‘Bullying’, pode justamente levar a pessoa a cometer ou a ser aquilo que já se pensa sobre ela. Julgar é o primeiro passo para ver a ação se concretizar. No filme a figura de Trevor Adams, é dada como maluco, psicótico, problemático, mau filho, mau aluno, má pessoa. Embora fosse este o destino do garoto traçado pelas pessoas à sua volta, inclusive seus pais, o jovem, com a ajuda de uma câmera caseira, consegue mostrar que nada do que as pessoas pensam cai somente sobre ele. O verdadeiro culpado nem sempre é o principal acusado. Conhecer realmente os fatos, ir a fundo dos acontecimentos pode fazer o autor de um disparo à tiro ser inocentado." - Fonte.

♡♡♡♡♡ Favorito


Links para Bang Bang, Você Morreu

 Com carinho, Carla. Até logo!

Email do blog:  CABANADOSANJOS27@GMAIL.COM,
  não se esqueça do 27!


You May Also Like

0 comentários